Soft skills: o mercado exige, e o EAD desenvolve

Soft skills: o mercado exige, e o EAD desenvolve

Soft skills: o mercado exige, e o EAD desenvolve

Diferente do ensino presencial, alunos que usufruem da modalidade a distância (EAD) têm mais chances de desenvolver um maior senso de responsabilidade, em comparação com aqueles que estão dentro da sala de aula. Seja necessidade, seja escolha própria, é fato que a opção pelo EAD contribui diretamente para o desenvolvimento ou a aquisição das chamadas soft skills

A expressão estrangeira traduz uma das tendências de recrutamento que têm se diferenciado da prática comum. Para além das aptidões técnicas, cada vez mais empresas têm buscado profissionais com capacidades socioemocionais – tais como a habilidade de trabalhar em equipe, respeitar diferenças etc.

Segundo o censo publicado pela Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED), a maior parte – aproximadamente, 70% – dos estudantes que optam pela modalidade EAD estudam e trabalham. Portanto, a necessidade de uma gestão de tempo eficaz impacta diretamente no aproveitamento dos estudos.

Não é incomum que alunos adeptos da modalidade de ensino a distância sejam esforçados, determinados, resilientes, práticos e flexíveis – o EAD exige isso do estudante, portanto, aqueles que obtêm esse diploma, geralmente, desenvolvem bem esses aspectos.

Na pesquisa divulgada pela empresa de recrutamento CareerBuilder, dos mais de dois mil gestores e profissionais entrevistados, 77% afirmaram que as chamadas "soft skills" têm o mesmo peso de importância que as habilidades técnicas e 16% posicionaram o quesito acima do conhecimento prático, confirmando que a aquisição de tais capacidades podem, sim, colaborar para uma boa colocação no mercado. 

Optar pelo ensino a distância não é sinônimo de comodismo ou facilidade na aprendizagem, pelo contrário: aqueles que aderem à modalidade necessitam desenvolver muito bem o senso de autorresponsabilidade, pois tal fator impacta diretamente no sucesso da formação

O Damásio | Unifavip oferece todo apoio necessário para os desenvolvimentos profissional e acadêmico dos alunos - além de contar com o auxílio do setor CASA, responsável por disponibilizar programas de monitoria e demais benefícios, os estudantes têm suporte presencial em todo o Brasil: são mais de 180 polos distribuídos pelo País com a credibilidade de mais de 40 anos de experiência em ensino a distância. 

Relacionadas

Acessilbidade: por que o EAD é uma solução para o ensino superior
Mesmo diploma e menor custo: por que apostar no EAD