Como Desenvolver um Artigo Científico

Em algum momento da sua jornada acadêmica, provavelmente, você precisará aprender como desenvolver um artigo científico. Trata-se de um trabalho que tem como objetivo discutir ideias, análises, resultados, técnicas e metodologias dentro de uma pesquisa científica. 

Esse tipo de texto pode ser produzido para qualquer área do conhecimento. Ele pode ser a revisão de um ou mais conteúdos científicos já publicados, fazendo a relação entre eles e trazendo novos dados, ou ainda se basear no desenvolvimento de uma ideia original do autor.

Como desenvolver um artigo científico sem erro

Fazer um artigo científico é uma ótima oportunidade de ganhar visibilidade dentro do seu campo de estudos, já que pode ser publicado em revistas e chegar ao conhecimento de diferentes profissionais da sua área. Mas para que seja aceito e compreendido pelo público-alvo, é essencial que cumpra alguns critérios.

Um dos erros mais comuns é confundir este tipo de texto com uma redação extensa ou uma monografia. O artigo científico não precisa ser uma obra completa sobre um tema, mas, sim, focar em um ponto específico de um determinado assunto.

Outra dica essencial é buscar por uma temática atual e ainda pouco explorada. Quanto mais pesquisas houver sobre um tema, mas difícil será para você conseguir se diferenciar e se tornar relevante.

Lembre-se também que o artigo científico é uma obra reduzida, que geralmente tem de 15 a 25 páginas. Por esse motivo, precisa ser uma abordagem objetiva e delimitada e, mais uma vez, que esteja em discussão no momento.

Estrutura básica do artigo científico

Após definir o tema do seu trabalho, outro ponto importante que  você deve ter em mente ao aprender como desenvolver um artigo científico é que ele deverá ser estruturado por elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais.

Elementos pré-textuais

Diferentemente de uma monografia, por exemplo, o artigo científico não têm capa, dedicatória, sumário ou epígrafe. Ele deve apresentar diretamente:

  • título — no topo da página, em caixa alta e negrito, com uma tipografia diferenciada; 

  • subtítulo (se houver) — também aparece no topo da página, separado do título pelo sinal de dois pontos;

  • nome do autor ou autores — deve aparecer abaixo do título/subtítulo. Em uma nota de rodapé, indicada por um asterisco, é necessário também colocar um breve currículo do(s) autor(es) junto ao e-mail de cada um;

  • resumo em português — deve ter, no máximo, 250 palavras e um único parágrafo;

  • palavras-chave em português — escolher de três a cinco termos que identificam diretamente o seu trabalho.

Elementos textuais

Feita a apresentação do artigo, você vai desenvolver o conteúdo propriamente dito. Esta parte será composta por:

  • introdução — é preciso deixar evidente qual é o tema do seu artigo científico e os objetivos da sua pesquisa. Problema, metodologia e hipótese são elementos fundamentais desta etapa;

  • desenvolvimento — descreva o conteúdo da sua pesquisa, seja ela um levantamento teórico ou prático. Deve constar no seu desenvolvimento os resultados que você obteve com o seu estudo. Não é dividido em capítulos, mas em seções e subseções; 

  • conclusão — é aqui que você precisará comprovar a sua hipótese, apontando quais foram os pontos mais relevantes e mostrar se conseguiu responder ao objetivo principal do trabalho.

Elementos pós-textuais

Esta parte segue exatamente a mesma estrutura dos elementos pré-textuais. O que muda é que você precisará reescrevê-los em língua estrangeira.

Por fim, é preciso acrescentar as referências bibliográficas. Se desejar, pode complementar o artigo científico com notas explicativas, apêndices ou anexos de forma facultativa.

Ficou com alguma dúvida sobre como desenvolver um artigo científico? Se você gostou deste conteúdo, pode se interessar também pelo tema: como é a estrutura de um trabalho acadêmico?.

 

 

Relacionadas